curitiba # paraná # brasil +55 (41) 9925-2589
a a a
DIVULGAÇÃO (SEO)
a a a
a a a

DIVULGAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE SITES (SEO/USABILIDADE/ACESSIBILIDADE) - WEBMARKETING

– Já tenho um Site mas como fazê-lo trazer resultado para minha Empresa?
Um site funciona como uma vitrine de loja ou, a portaria de um prédio comercial: se não estiver bem apresentado, porque alguém entraria? Mesmo que entrasse, será que compraria? ... Voltaria? O que falaria do que viu para amigos e parentes? Por isto, por mais simples que seja um site, deve ser apresentável e seguir padrões de usabilidade e acessibilidade. Aliada a um conteúdo relevante, a apresentação (design e diagramação) é um dos pontos fundamentais para que você conquiste novos clientes e mantenha os já existentes. Um site mal apresentado na web é uma porta aberta ao fracasso e ao desinteresse pela rede, levando à negligência de uma fonte certa de incremento de receita para a Empresa.

– Qual é o segredo do sucesso na Internet?
Hoje, o principal motivo para estar na Internet chama-se: “Relacionamento”. Para uma Empresa, não existe melhor canal de comunicação com o cliente do que a web. A “Divulgação” nos mecanismos de busca como o fenômeno “Google” e as ferramentas de interatividade como o “e-Mail Marketing”, são complementares e essenciais. Comunicação direta com seus clientes, fornecedores, parceiros... através de boletins periódicos, de acordo com promoções, campanhas, enquetes, sorteios, etc. Podemos ajudá-lo a manter contatos diretos, de forma prática e ágil sem caracterizar “Span”, a um custo mínimo comparado às mídias tradicionais.

O objetivo de toda Empresa é ser vista e usada!
Na Internet esse objetivo só pode ser atingido através de duas atitudes básicas: Otimização do site (SEO) e uma Campanha de e-Mail Marketing.

A "otimização" do site, ou SEO (Search Engine Optimizacion - Otimização para Ferramentas de Busca), consiste em "limpar", literalmente, o código fonte do site; implementar uma seqüência de rotinas como "títulos de segemntos", descrições de 'links', internos e externos, descrição de imagens, entre outros.

A "usabilidade" é parte integrante da otimização, mas tem um capítulo de normas destinado exclusivamente a ela, para atender aos usuários de forma plena. A usabilidade é definida pela ISO 9241 como sendo a "medida da eficácia, eficiência e satisfação com a qual usuários podem atingir objetivos específicos em um ambiente particular", por exemplo um site.
A usabilidade deve ser vista como uma prioridade estratégica contínua, devendo fazer parte de todo o ciclo de desenvolvimento de um projeto web. Projetos web devem poder refletir os requisitos estratégicos, criativos, técnicos e de conteúdo pré-estabelecidos. Para que o resultado do projeto atenda de forma precisa esses requisitos, o seu desenvolvimento deve estar baseado em um sólido conjunto de práticas, processos, métodos e técnicas que irão garantir que todos os objetivos propostos sejam atingidos dentro do cronograma e do orçamento estabelecidos.

Segundo o site http://www.acessobrasil.org.br, a expressão “acessibilidade”, "está presente em diversas áreas de atividade, tendo também na informática um importante significado. Representa para o nosso usuário não só o direito de acessar a rede de informações, mas também o direito de eliminação de barreiras arquitetônicas, de disponibilidade de comunicação, de acesso físico, de equipamentos e programas adequados, de conteúdo e apresentação da informação em formatos alternativos".
"Não é fácil, a princípio, avaliar a importância dessa temática associada à concepção de páginas para a web. Mas os dados W3C (Consórcio para a WEB) e WAI (Iniciativa para a Acessibilidade na Rede) apontam situações e características diversas que o usuário pode apresentar:
1. Incapacidade de ver, ouvir ou deslocar-se, ou grande dificuldade - quando não a impossibilidade - de interpretar certos tipos de informação.
2. Dificuldade visual para ler ou compreender textos.
3. Incapacidade para usar o teclado ou o mouse, ou não dispor deles.
4. Insuficiência de quadros, apresentando apenas texto ou dimensões reduzidas, ou uma ligação muito lenta à Internet.
5. Dificuldade para falar ou compreender, fluentemente, a língua em que o documento foi escrito.
6. Ocupação dos olhos, ouvidos ou mãos, por exemplo, ao volante a caminho do emprego, ou no trabalho em ambiente barulhento.
7. Desatualização, pelo uso de navegador com versão muito antiga, ou navegador completamente diferente dos habituais, ou por voz ou sistema operacional menos difundido.

Essas diferentes situações e características precisam ser levadas em conta pelos criadores de conteúdo durante a concepção de um site. Para ser realmente potencializador da acessibilidade, cada projeto de site deve proporcionar respostas simultâneas a vários grupos de incapacidade ou deficiência e, por extensão, ao universo de usuários da web.

O investimento é diretamente proporcional ao conteúdo informativo e aos recursos tecnológicos necessários à interatividade do usuário. Quanto mais recursos de interação, maior o investimento.

Nossos valores baseiam-se numa fração dos valores praticados no mercado: R$ 22 p/hora técnica.
Um Projeto de divulgação, depende de inúmeros fatores e somente sob consulta é possível estabelecer valores, requer orçamento exclusivo. Envie-nos sua solicitação através de nosso FORMULÁRIO DE CONTATO. Mas podemos mensurar um projeto padrão, a partir de vinte horas.

A NOVO MODO, no desenvolvimento de seus projetos, já contempla estes conceitos de OTIMIZAÇÃO, USABILIDADE e ACESSIBILIDADE em seu contexto, além de prepará-lo adequadamente para o:

"WEBMARKETING"

"Alexandre, 17 anos, pré-vestibulando classe média, vive em uma grande metrópole. Chega em casa, liga o computador, baixa e-mails, abre o MSN e acessa o Orkut. Coloca a TV na MTV, mas nem assiste, apenas ouve. Continua teclando e falando com pelo menos cinco pessoas ao mesmo tempo. Entra em seu blog e começa a descrever o que lhe vem à cabeça e que poderá ser lido apenas pelo "mundo". Em seu e-mail, recebe uma indicação de um amigo para baixar algumas músicas no ITunes e, com apenas alguns cliques, baixa, paga e sai ouvindo em seu MP3. Ufa! Tudo isso, em no máximo, 20 minutos.

Bem, caro empresário, este talvez não seja o seu consumidor de hoje, mas será o de amanhã. Daqui há alguns anos, Alexandre estará no mercado de trabalho e pode se tornar o novo cliente, consumidor ou até principal concorrente. E o que você e sua empresa estão fazendo neste momento para atender, ou melhor, superar as expectativas deste futuro consumidor? A resposta não é tão simples, por isso algumas dicas poderão ajudar a sua empresa a planejar com mais eficácia suas ações de comunicação na era dos internautas.

Antes de qualquer coisa, é preciso entender o comportamento de compra de seu cliente no mundo 'on-line', seja ele pessoa física ou jurídica. É também necessário planejar de que forma ocorrerá o relacionamento com seu cliente, se será via e-mails, blogs, newsletters eletrônicas, catálogos on-line... Esse plano deverá levar em conta seus objetivos empresariais. Crie um posicionamento forte e atual para sua marca. Em outras palavras, defina a "alma" da sua marca que possa ser lembrada em poucas palavras. Lembre-se: este novo consumidor é rápido e dinâmico.

Crie ainda um discurso, de dez segundos, que reforce seu posicionamento e fortaleça sua imagem perante seu público. Ele deverá ser usado por toda equipe. Esse texto deve estar também em todas as suas comunicações tanto, as 'on-line' quanto as 'off-line'. Em toda a sua comunicação, mas principalmente na on-line, estimule o seu consumidor, seja pessoa física ou jurídica, a interagir com você. Peça para entrar em contato, emitir sugestões, reclamações, fazer um pedido e solicitar a visita de um representante. Mas o mais importante: esteja preparado para responder rapidamente e evite a todo custo emitir uma resposta padrão e automatizada, do tipo: "seu contato é muito importante para nós..."

Comece a analisar com mais atenção os canais de comunicação não-convencionais. Se você tiver pleno conhecimento de como seu público interage com sua empresa, poderá utilizar meios que proporcionarão resultados com melhor custo/benefício do que os meios convencionais. Aprenda a vasculhar pela Internet, principalmente aquilo que muitas vezes você considera "lixo virtual" no mundo empresarial, como Orkut e blogs. Muitas informações contidas nessas páginas podem ser úteis ou prejudicais para o seu negócio. Muitas empresas já possuem seus blogs e controlam de perto todas as informações que circulam pela Internet.

Monitore. Ouça, preste atenção e procure compreender o que os jovens estão dizendo e fazendo. Não ache que é perda tempo. Você querendo ou não, esta é a era dos internautas, que crescem criando novos padrões de comportamento e consumo. E que ditarão a forma como as empresas deverão se relacionar com seu público daqui a poucos anos. Analise suas experiências pessoais na Web. A mais relevante leve para o trabalho. Todos nós já vivenciamos algum tipo de situação no mundo virtual que pode influenciar como a empresa deverá se comportar daqui para frente.

E por último, mas não menos importante: sempre que possível, esteja onde seu público está. Se o seu público é jovem, com grande probabilidade não está mais assistindo à TV à tarde, está na frente do computador ou vídeo-game. Ou ainda: se seus concorrentes, para facilitar a decisão de consumo de um comprador, estão disponibilizando sites com comércio eletrônico e cotação on-line, e sua empresa ainda faz cotação somente via telefone, está mais do que na hora de mudar isso. Não acha?"
 
m e n u  
copyright ® 1996/2010 by NOVO MODO COMUNICAÇÃO & MARKETING - todos os direitos reservados